Trending News

Blog Post

4 motivos para gerir a fadiga no ambiente de trabalho
Artigos

4 motivos para gerir a fadiga no ambiente de trabalho

por André Martin Marquez Ventura

Uma mulher com os olhos fechados está sentada à mesa de um escritório, pressionando o dorso nasal com uma mão direita. A outra mão segura os óculos. Ela tem um olhar de cansaço e fadiga. Ela está vestida com uma camisa verde escura e um top bege. Aparece um copo de café no canto da mesa. Um laptop fica fora do enquadramento.

Apesar de haver inúmeros estudos, é fácil observar que o esgotamento físico e mental está altamente correlacionado a vários problemas para a saúde do trabalhador e, consequentemente, para as empresas.

A fadiga, também compreendida como esgotamento físico e mental, reduz a capacidade de realizar atividades de forma segura, impacta a performance, reduz o desempenho, causa baixa de produtividade, absenteísmo, problemas mais sérios (como risco aumentado de cometer erros e se envolver em acidentes), entre outros.

  • Em 2020, 49,8% dos acidentes de trânsito no Brasil foram ocasionados por fatores relacionados à fadiga (dormir ao volante, falta de atenção e ingestão de álcool);
  • No Brasil, o custo com afastamentos e absenteísmo pode representar uma média de 35% da folha de pagamento de uma organização.

 

A fadiga pode ocorrer por múltiplos fatores, e há várias condições associadas ao seu aparecimento, como por exemplo:

  • Sono de má qualidade: nosso corpo requer uma quantidade de sono regular para manter as várias funções cerebrais essenciais, sendo uma delas a capacidade cognitiva de sustentar nossa atenção;
  • Distrações digitais: vivemos em um mundo de hiper estímulos digitais, que são obstáculos para as redes neurais que regulam a atenção, provocando frequentes interrupções em nossas tarefas e causando insônia, além de outros problemas associados;
  • Sedentarismo: dietas pobres em nutrientes essenciais, ingestão excessiva de álcool, uso de drogas e falta de atividade física também criam condições desfavoráveis para um bom desempenho do cérebro e do corpo.

 

E quais seriam os principais motivos para as empresas fazerem uma gestão eficiente da fadiga dos funcionários?

  1. Promover segurança e gestão eficaz de pessoas, o que promove redução de acidentes de trabalho, doenças, afastamentos e turnover;
  2. Elevar a performance e produtividade, e reduzir absenteísmo e erros, melhorando os resultados da empresa e a qualidade dos produtos ou serviços prestados;
  3. Desenvolver cultura orientada para os cuidados com a saúde física e mental dos trabalhadores, impactando no potencial para atrair e reter talentos;
  4. Promover bem-estar e qualidade de vida no trabalho, estabilidade emocional do trabalhador e melhora do clima organizacional.

A estratégia mais efetiva para combater o adoecimento físico e mental dos funcionários tem nome: prevenção! E a Vetor Editora, através da Vetor Serviços, está pronta para entender as necessidades de seus clientes, customizando e realizando projetos que podem contribuir para a prevenção da fadiga no ambiente de trabalho.

Temos recursos tecnológicos de avaliação e controle da fadiga que podem promover segurança e qualidade de vida aos trabalhadores, evitando perdas financeiras às empresas.

O B’Alert é um aplicativo para smartphones, destinado à gestão e ao controle de fadiga em trabalhadores por meio de aferições objetivas e biométricas. Ele incorpora, em sua avaliação, elementos de saúde, variabilidade da frequência cardíaca e um teste cognitivo, além de propor intervenções para reduzir a fadiga.

O aplicativo fica disponível a qualquer hora, online e offline, permite o acompanhamento em tempo real do nível da fadiga dos colaboradores e fornece relatórios individuais completos ao empregador.

Em um tempo em que a competitividade e a busca por eficiência se tornam cada vez mais o foco das empresas, não resta dúvidas quanto a importância de estarmos engajados nos cuidados com a saúde física e mental de nossos funcionários, não apenas como um diferencial estratégico de mercado, mas ,também, devido a princípios éticos.

André Martin Marquez Ventura

Psicólogo e Logoterapeuta, Mestrando em Psicologia Clínica e da Saúde, Especialista em Psicologia Fenomenológica e Existencial, MBA em Gestão de Projetos e Processos Organizacionais, Especialista em Gestão de Empresas com 15 anos de experiência em Gestão de Equipes e atualmente Responsável pela área de Serviços na Vetor Editora

Posts relacionados

Deixe um comentário

Campos obrigatórios. *