Trending News

Blog Post

Processos Afetivos e Volitivos: Resenha.
Sem categoria

Processos Afetivos e Volitivos: Resenha.

por Carlos Eduardo Bovenzo Filho

 

Resenha da Obra Processos Afetivos e Volitivos, de Luiz Pasquali

A obra Processos Afetivos e Volitivos foi desenvolvida por Luiz Pasquali e publicada pela Vetor Editora em 2020. Compõem este livro dois momentos. O primeiro deles, denominado Processos Afetivos, dispõe de quatro subtópicos: Senso ético, Senso estético, Senso do sublime e, por fim, o Senso do cômico.

Já a segunda parte, intitulada Funções executivas, aborda os seguintes assuntos: Função executiva da mente humana, Teorias sobre função executiva, Vontade e Will to Meaning, a atenção e o alerta (Arousal), Correlatos biológicos das funções executivas, Uma modelagem do comportamento humano, Avaliação das funções executivas e, por fim, Validação ecológica em testes neuropsicológicos.

Dada a descrição inicial da obra e seguindo as tratativas discorridas, na Parte I – Processos Afetivos, nota-se a preocupação do autor sobre a necessidade de distinção entre afeto e emoção, sendo a primeira pertencente à esfera psíquica, e a segunda dotada de manifestações fisiológicas. Essa diferenciação, conforme Pasquali (2020), serve de sustentáculo para o desenrolar das fundamentações ofertadas da obra em questão.

logo

Fique por Dentro

Cadastre-se para receber as novidades da Vetor Editora.

Posteriormente de maneira ilustrativa, Pasquali (2020) evidencia um esquema sobre os diferentes sensos, enquanto objetos do afeto, que serão, ao longo desta primeira parte, dialogados com o leitor. Ao abordar o Senso Ético, Pasquali (2020) engloba os preceitos de diferentes religiões, dentre elas, o catolicismo, hinduísmo, islamismo, judaísmo, dentre outras.

Além disso, o autor traz de forma pontual o senso Ético na filosofia, especificamente, a Teoria do Senso Ético. A moralidade laica, isto é, a ética fora das religiões, também é abordada.
O Senso Ético na Psicologia e Neurociências recebe ênfase neste capítulo, com o intuito de sustentar a crítica trazida pelo autor, sobre o pouco auxílio das teorias filosóficas para a compreensão do assunto supracitado. Para isso, o autor recorre às compreensões embasadas na neuropsicologia.

 

Senso Estético

Com relação ao Senso Estético, Pasquali (2020, p. 62), considerando a “estética” enquanto apreço do belo, busca diferentes compreensões sobre o que seria o “belo”, percorrendo pelo senso da estética na teoria da evolução (Darwin), filosofia e, por fim, na psicologia e neurociência.

No que tange ao Senso do Sublime, como qualidade de grandeza física, moral, intelectual, estética, metafísica, espiritual ou artística, provocador de êxtase, Pasquali (2020) aborda diferentes perspectivas sobre o assunto, dentre elas a visão filosófica e tecnológica, finalizando também com as explicações da psicologia e neurociência acerca do funcionamento cerebral em consonância com as experiências sublimes.

Em Senso do Cômico, Pasquali (2020) evidencia a imprecisão na definição do termo “cômico”, dada as diferentes conotações que este suscita. Posteriormente, sobre tal assunto, o autor aborda a perspectiva filosófica, abarcando cinco temas: Teoria da superioridade, teoria do alívio, teoria da incongruência, humor como jogo e riso como sinal de jogo e, por fim, comédia – a institucionalização do humor.

Na sequência do trabalho, o autor tece considerações acerca do Senso do Cômico em Psicologia e Neurociências, evidenciando os tipos de humor, bem como seus efeitos psicofisiológicos a curto e longo prazos. Por fim, Pasquali (2020) traz algumas curiosidades sobre o humor, sendo uma delas um levantamento científico acerca da percepção do senso de humor e outra, um teste de humor.

 

Funções Executivas

A Segunda parte da obra, Funções Executivas, é composta pelos seguintes tópicos: Função executiva da mente humana, Vontade e Will to Meaning, A atenção e o alerta (Arousal), Correlatos biológicos das funções executivas, Uma modelagem do comportamento humano, Avaliação das funções executivas e, por fim, Validação ecológica em testes neuropsicológicos.

Em Função Executiva da mente humana, Pasquali (2020) mostra ao leitor uma diversificação acerca do conceito de Função Executiva, expondo, em seguida, a relação do comportamento dirigido como algo em comum dentre as conceituações citadas. Por fim, no anexo do capítulo, o professor elenca brevemente algumas teorias sobre Função Executiva, dentre elas, a teoria neuropsicológica de Alexander Luria.

No capítulo intitulado Vontade e Will to Meaning, o autor discorre sobre o livre arbítrio enquanto “fator aleatório na explicação científica do comportamento humano” (Pasquali, 2020, p. 129), sendo um tema visto de maneira arredia pelos pesquisadores, sobretudo pelo seu caráter metafísico ou filosófico. Pasquali (2020), ainda neste capítulo, aborda o Will to Meanin, um dos nomes dados ao “sentido da vida”, assunto este que, conforme o professor, permeia as malhas do esoterismo.

Neste momento da obra, dá-se espaço para uma breve explicação das ideias de Victor Frankl – fundador da Logoterapia, bem como a teoria de Maslow, Rogers e, por fim, considerações sobre o ócio e as características do lazer.

 

A atenção e o alerta

Em A atenção e o alerta (AROUSAL), o professor discorre sobre a atenção e seus processos fisiológicos (bottom up e top-down). Na sequência, Pasquali (2020) explica sobre o processo de filtragem da atenção.

Em Correlatos biológicos das funções executivas, o autor, sob uma perspectiva neurofisiologica, discorre sobre as estruturas cerebrais e sua ligação com as funções executivas, concluindo, em junção com outros assuntos abordados na obra, que é possível compreender o comportamento humano por fatores motivacionais (conscientes e inconscientes) e neuropsicológicos (decisão sensorial e motora).

No capítulo Uma modelagem do comportamento, o professor aborda essa temática abarcando três fatores: ambientais, biológicos e psicológicos (pp. 163-164). Mais à frente, o autor apresenta diferentes perspectivas sobre a modularidade dos processos mentais, como a Modularidade maciça da Psicologia Evolucionista e Modelagem de John Robert Anderson.

Posteriormente, em Avaliação das funções executivas, Pasquali (2020) realiza uma descrição de diferentes testes que tem o interesse de avaliar as funções executivas, discorrendo também sobre algumas limitações destes, como a fraqueza psicométrica; se de fato avaliam exclusivamente funções executivas e contaminação conceitual. Por fim, o autor evidencia as vantagens e alguns contrapontos do uso de escalas para avaliar funções executivas.

No final do capítulo supracitado, o Apêndice A expõe a questão central dos testes psicológicos: o construto. O professor aborda assuntos voltados para o desenvolvimento dos construtos, tecendo sobre a imaturidade da psicologia acerca de si mesma, intitulando de “A ignorância da Psicologia” (Pasquali, p. 223). É discorrido, também, sobre avanços em instrumentos psicológicos, salientando, por fim, a importância de se construir instrumentos com base na psicometria e investir no campo da neuropsicologia.

 

Validação ecológica em testes neuropsicológicos

No capítulo final da obra, Validação ecológica em testes neuropsicológicos, Pasquali (2020) revela ao leitor sobre os objetivos da avaliação neuropsicológica e seus diferentes contextos de aplicação (seja ele para fins diagnósticos, planejamentos de intervenções, tratamento ou remediação, pesquisa, área forense, et cetera), bem como sua utilidade e desafios.

Subsequentemente, o autor discorre sobre a importância do cuidado estatístico no processo de validação ecológica, salientando o cuidado no tratamento dos dados estatísticos, de modo que não afetem sua qualidade (p. 237). Por fim, há a breve exposição sobre uma pesquisa ecológica no campo da neuropsicologia.

Portanto, a obra de Luiz Pasquali abrange uma gama de conteúdos cuja leitura se faz importante para estudantes ou profissionais que desejam aprofundar seus conhecimentos sobre os processos afetivos e volitivos.

 

Carlos Eduardo Bovenzo Filho – Departamento de Produtos e Pesquisa

Psicólogo pela Universidade Universus Veritas – UNG (CRP 06/148842). Técnico Pesquisador do Núcleo de Pesquisa em Violência – Psicologia Jurídica e Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação, Saúde e Neurociência (NUPEV-PJ e NEPSI – UNG). Colaborador do Departamento de Produtos e Pesquisa da Vetor Editora.

 

Livro Processos Afetivos VolitivosSe você gostou da resenha, considere apreciar a obra completa. Adquira seu exemplar AQUI. O livro Processos afetivos e volitivos trata dos processos psicológicos do afeto e da volição. Os temas tratados são: senso ético, senso estético, senso do sublime, senso do cômico, vontade e livre arbítrio, atenção e significado da vida.

A preocupação central do livro tem como objetivo desambiguar as confusões que se fazem entre processos cognitivos, afetivos e volitivos de um lado e a confusão entre processos sensíveis (biológicos) e processo psicológicos.

 

Anterior

Processos Afetivos e Volitivos: Resenha.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios. *