Trending News

Blog Post

Artigos

Psicopatologia e Psiquiatria Básicas

A obra Psicopatologia e Psiquiatria Básicas compreende os principais temas da área de saúde mental, com a reunião de 40 autores de diferentes enfoques, proporciona um conhecimento claro dos tópicos sobre a Psiquiatria e Psicopatologia. No fim do material, mostram-se casos clínicos que auxiliam na compreensão do conteúdo.

Em Conceitos Fundamentais em Psicopatologia, Geraldo José Ballone pontua que não há um conceito de doença mental que seja aceito de forma universal, assim é necessário compreender o paciente com tal enfermidade como a apresentação de um estado incomum e mórbido. Para o diagnóstico, o profissional utiliza critérios de valor estatístico, considerando o normal como o mais frequente e por critérios valorativos, haja vista o sofrimento que causa tal morbidade. Também elucida sobre características observáveis de traços da personalidade pré-mórbida e influências do ambiente para a evolução de transtornos psicoemocionais.

Em outro momento do livro, José Carlos Souza e Neomar H.Souza Barros em A entrevista e a anamnese objetiva e subjetiva diferenciam tipos de entrevista ao apresentarem os seguintes tópicos, como entrevista de tomada de dados, entrevista da história de caso, exame do estado mental, entrevistas de pré e pós-testagem, entrevista breve de avaliação, entrevista de desligamento, entrevista de pesquisa e finalizam com a organização dos componentes de uma anamnese.

O terceiro capítulo também elaborado Souza e Barros intitulado O exame do estado mental dá ênfase aos aspectos essenciais do exame do estado mental, mencionando que é tão importante quanto um exame físico e consiste em observar comportamentos de pacientes e na criação de categorias para uma definição diagnóstica.

Já em Principais sintomas de Geraldo José Ballone faz uma definição didática dos sintomas em Psicopatologia: afetividade, do pensamento e da sensopercepção. Na abrangência de afetividade e humor, o autor considera os dois aspectos como uma mesma definição, sendo a atitude geral de uma pessoa diante da vida, define pensamentos e suas alterações concluindo com as alterações de sensopercepção que são as ilusões e as alucinações.

Fique por Dentro

Cadastre-se para receber as novidades da Vetor Editora.

As autoras Liliana Andolpho Magalhães Guimarães, Luciana Negri Teixeira, Daniela de Almeida Martins e Patricia Magalhães Guimarães em Escalas de avaliação em Psiquiatria auxiliam o leitor no conhecimento de diversos instrumentos de avaliação padronizados em Psiquiatria para avaliação de psicopatológica geral, do humor e transtornos afetivos, de ansiedade e transtornos ansiosos, para dependências, para populações específicas e alguns instrumentos neuropsicológicos.

No sexto capítulo, Exames complementares em Psiquiatria, os autores Humberto Calicchio, Adriano Carvalho Tupinambá Rodrigues e Liliana Andolpho Magalhães Guimarães apresentam os principais exames na prática psiquiatria com pacientes idosos, em delirium, usuários de substâncias e explanam sobre o uso de psicotrópicos e exames de neuroimagem.

Liliana Guimarães, Denise Ferraz, Sonia Grubits, Daniela de Almeida Martins, Wilma Lucia Castro Diniz Cardosos são autoras de O processo psicodiagnóstico, que apreende a definição e as etapas envolvidas. Enfatizam que, quanto maior for o repertório de testes que o psicólogo conhece, melhor será a adequação para as perguntas geradas no processo, possibilitando respostas mais fidedignas e representativas.

Geraldo Ballone escreve sobre Transtornos de Personalidade no oitavo capítulo, trazendo a definição de acordo com a Organização Mundial da Saúde que define estes tipos de condição (Transtornos de Personalidade) como padrões de comportamento profundamente arraigados e permanentes, com respostas inflexíveis a uma ampla série de situações pessoais e sociais, definindo cada um dos transtornos.

Em transtornos ansiosos, Duílio Antero de Camargo faz uma breve revisão da história sobre ansiedade e angústia, pontua e explica sobre os principais transtornos ansiosos de acordo com CID -10 e DSM IV, sendo os seguintes: transtorno do pânico, transtorno de ansiedade generalidade, transtorno misto de ansiedade e depressão, fobia específica e fobia social, transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de estresse pós-traumático, transtorno de ansiedade em virtude de uma condição médica e transtorno de ansiedade induzido por substâncias.

Transtornos somatoformes são apresentados no capítulo Pacientes poliqueixosos: a somatização e os transtornos somatoformes elaborado por Sandra Fortes e Maurício de Assis Tostes. Os autores pontuam que os pacientes – ao apresentarem repetidas queixas físicas e que não caracterizem lesões anamotomoclínicas – constituem uma demanda importante e muitas vezes desprezada por profissionais por serem, na maioria dos casos, portadores de transtornos mentais. Os autores alertam que é um desafio para os profissionais da saúde compreender e cuidar dessa forma de adoecimento, em que no diagnóstico é importante considerar o fenômeno da somatização.

Ida Vani Ortoani em Transtornos da linha dissociativa esclarece que tal morbidade se caracteriza por uma perturbação da integração da pessoa com a realidade, sendo uma alteração da consciência, descreve os principais transtornos encontrados na prática clínica e pontua sobre a evolução e diagnóstico.

Autismo e outros transtornos do desenvolvimento são abordados por César de Moraes, Sérgio Nolasco Hora das Neves e Lidia Straus em Autismo Infantil e outros transtornos globais do desenvolvimento, em que apresentam aspectos históricos, esclarecendo que os transtornos globais do desenvolvimento constituem uma categoria com início precoce, desvios de interação social e de linguagem com impacto sobre a vida social educacional e familiar. Apresentam definições e orientam diagnósticos.

Em dependência química, Renata Cruz Soares de Azevedo apresenta aspectos históricos sobre consumo de substâncias psicoativas, esclarecendo conceitos básicos, classificações, principais critérios diagnósticos, comorbidades e levantam aspectos de prevenção e terapêuticos.

No capítulo 14, Introdução aos distúrbios do sono, José Carlos Souza e Rubens Reimão afirmam que o sono é mais importante que alimentação, visto que algumas pessoas podem ficar dias em greve de fome, mas não mais que três a quatro dias sem dormir, relembram que os profissionais da saúde devem investigar o sono de seus pacientes e apresentam quais são os distúrbios do sono.

Em transtornos alimentares de José Carlos Souza e Marta Vilela discorrem sobre a anorexia e bulimia nervosa, apresentam escalas de avaliação e sugerem a terapia cognitiva comportamental como alternativa de enfrentamento acerca dos problemas alimentares associados a ela prescrições médicas.

O capítulo 16 Transtornos mentais orgânicos de Fabio Shikasho e Glaise Franco esclarecem os transtornos orgânicos, como delirium e demências, apresentam causas e sugerem a aplicação de um instrumento que pode ser útil na investigação clínica para auxílio no diagnóstico e acompanhamento do caso.

Em Transtornos psicóticos de Gabriel Ferreira Pheula e Sócrates Reisdorfer são abordados os principais transtornos psicóticos com aprofundamento literário e finalizam com o manejo do paciente psicótico, apresentam antipsicóticos disponíveis no mercado brasileiro e aspectos que devem ser considerados na entrevista com pacientes psicóticos.

Florindo Stella, Jaime Lisandro Pacheco, Elisandra Vilella Gasparetto Sé em Psiquiatria Geriátrica descrevem as principais enfermidades neuropsiquiátricas associadas à velhice e concluem que o adequado diagnóstico em idosos é de grande importância para o tratamento, pontuam que a integração de diversas áreas de conhecimento facilita uma intervenção efetiva e relembram a importância dos cuidadores.

O capítulo 19 de Maurilio dos Santos e Gilberto Emilio Nogueira, Emergências Psiquiátricas aborda os objetivos e processos do atendimento de emergência e descrevem os principais quadros clínicos, assim com sua abordagem e manejo.

O tratamento em saúde mental, Dr. José Carlos Souza e sua equipe abordam os aspectos gerais do tratamento em saúde mental, descrevendo algumas das terapêuticas mais utilizadas em saúde mental.

Renan da Cunha Soares Junior em Psicopatologia do trânsito: a fobia e o medo de dirigir aponta que com a modernidade e o crescimento da utilização de automóveis, apareceu um novo tipo de fobia, a fobia de dirigir e apresenta causas do medo e da fobia, o perfil das pessoas que possuem tal morbidade e o tratamento.

O livro é finalizado com a ilustração de seis casos clínicos: episódio depressivo grave, transtorno obsessivo-compulsivo, fobia social, transtorno de pânico, esquizofrenia e transtorno afetivo bipolar, auxiliando o leitor para uma fixação dos transtornos apresentados e contribuindo com um aprimoramento do raciocínio clínico.

Autor: Ariane Bizzarri Costa Pires.

Minicurrículo:  Psicóloga, mestranda em Saúde do Adulto e Idoso pela Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). Neuropsicóloga pelo Conselho Federal de Psicologia, especialização em Neuropsicologia aplicada à Neurologia Infantil pela Unicamp e em Neuropsicologia pela Faculdade de Ipatinga. Atua no ambulatório de Geriatria e Gerontologia na Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ) com avaliações neuropsicológicas, psicóloga na Vetor Editora e professora em pós-graduação.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios estão marcados *